Resmungos da velha mídia

A velha mídia não ficou nada contente com a entrevista coletiva que Lula nos concedeu. Nunca antes na história deste país jornais redigiram textos e textos criticando uma entrevista coletiva concedida a outro veículo de comunicação.

Chegam ao cúmulo de sugerir que Lula deva se limitar a dar entrevistas a seus opositores políticos, devendo manter todos aqueles que de uma forma ou de outra seja simpáticos a seu governo em profundo ostracismo. Do contrário, a entrevista será automaticamente rotulada de “chapa-branca”, ainda que as perguntas demonstrem claramente o contrário.

Esta crítica, porém, chamou-me a atenção, pois foi dirigida diretamente à minha pergunta:

Nas entrevistas tradicionais, em que não há seleção ideológica, não se vê, por exemplo, o entrevistado precisar corrigir o entrevistador que estranha o fato de as indicações ao Supremo Tribunal Federal não terem deixado a Corte com “a cara do governo Lula”.

“Graças a Deus o Supremo não ficou com a cara do governo”, respondeu o presidente a um rapaz que se identificou como representantes de um “blog jurídico”, ensinando-lhe, em seguida, algo sobre a independência dos poderes inerente à República.

Esta senhora, que se identifica como jornalista de um grande jornal, parece não ter se dado conta de que eu fiz uma pergunta e não uma afirmação ao presidente. Daí por que o presidente não me corrigiu, mas respondeu à indagação que lhe foi feita. Talvez por vício de sua própria formação, a senhora jornalista pressuponha que toda pergunta é dirigida para que seja dada uma determinada resposta. Eu, porém, que sou um mero amador, não tive a intenção de que o presidente concordasse ou discordasse da minha pergunta.

A senhora jornalista, porém, na sua ânsia de criticar, acabou cometendo um equívoco grosseiro ao alegar que uma nomeação ideológica de ministros do STF feriria a “independência dos poderes inerente à república”. A questão não tem absolutamente nada a ver com separação de poderes, pois é a própria constituição que atribui poderes ao presidente da república para nomear os ministros do STF. O presidente é livre para indicar o ministro do STF, pelos critérios políticos que bem entender. A interferência política no STF, ao contrário do que parece crer a senhora jornalista, não é um vício do sistema, mas é a essência do próprio modelo constitucional adotado.

É o tipo de crítica que só se lê mesmo nos grandes jornais que se julgam especialistas em generalidades.

Anúncios

30 thoughts on “Resmungos da velha mídia”

  1. Esses jornalistas da velha mídia estão perdidinhos com o novo Brasil na internet!
    Até tentam os velhos malabarismos, mas caem antes das manobras!

    Parabens Tulio!

  2. Como assim não há “seleção ideológica” nas “entrevistas tradicionais”? Eu recomendaria aos jornalistas da velha mídia um estudo sério e aprofundado da noção de ideologia. O veículo da referida jornalista, assim como os blogs que entrevistaram Lula, são todos ideológicos, assim como o são quaisquer ações que praticamos na vida cotidiana. Todas as nossas ações estão incrustadas por nossa visão de mundo, ou seja, por nossa ideologia. A posição de negar que se possui uma ideologia é ela própria uma ideologia, oras. A diferença da velha mídia para com os blogueiros está em que estes não estão interessados em esconder nem em negar suas posições. São sinceros com o leitor. Alguém devia dizer isso no texto lá da jornalista, e perguntar se ela não considera essa sua posição “ideológica” – como não tenho a mínima intenção de criar uma conta no Estadão para comentar, delego a outro essa tarefa. Aliás, não é de hoje que as elites utilizam do discurso “quem possui ideologia são os outros” para esconder suas posições reacionárias. A essa jornalista – a toda velha mídia – recomenda-se urgentemente uma formação teória e um estudo da história mundial e, especialmente, brasileira.

  3. Ela poderia ter ido dormir sem essa…
    Mas o STF já decidiu que a profissão dela não é importante, quem somos nós para discordar?

    Em tempo: provavelmente ela nunca ouviu falar do sistema de freios e contrapesos…

  4. Parabéns Tulio, aquela Srª, aliás como grande parte dos “colonistas” da velha mídia se acham como vc bem diz “especialistas em generalidades”.

    abs

  5. Caro Túlio, sugiro que vc remeta à senhora Kramer o link de seu currículo lattes. Tá certo que vc ficou contente com o “rapaz”, mas já que a jornalista (eu tb sou, e uma das regras básicas é levantar e apurar todas as informações, o que evidentemente ela ñ fez, ao tentar menosprezá-lo intelectualmente)ñ te conhece, acho que seria útil para ela. Abraços.

  6. Bela resposta, professor!

    A verdade é que a velha mídia não se conforma com o poder que vem perdendo gradativamente. Nunca antes na História deste país os grandes órgãos da imprensa publicaram tanto contra um governo e ainda assim esse mesmo governo ter 80% de aprovação. Houve um tempo em que emissora de televisão elegia presidente. Hoje, nem com especialistas em bolinha de papel falando em horário nobre alguns dias antes das eleições, o resultado das eleições não foi modificado.

    Hoje um blog ou uma mensagem no Twitter pode ter o mesmo ou mais peso que uma manchete de jornal ou revista. Uma reportagem mal intencionada na televisão pode ser desmentida em tempo real na internet. E ao contrário dos grandes órgãos da imprensa, os pequenos e anônimos blogueiros tem a seu favor o eficiente “boca a boca”.

    É isso que assusta o PIG. 🙂

  7. Sem querer ‘me gabar’ de nada, apenas explicitando ser da ‘área’ de comunicação social, aplaudo tua resposta e não pude evitar contorções e espasmos com a profunda ignorância da jornalista a respeito das possibilidades, abrangência e significado prático do termo “ideologia”. A situação piora – e muito – quando ainda por cima ela arvora, para o jornalismo, estar ‘livre’ dos ditames ideológicos. Vê-se que nunca abriu um livro sequer sobre ‘análise do discurso’; vê-se que nunca leu nada importante a respeito. Funcional para a função que tem.

  8. Na minha opinião, este é um exemplo do quando estes representates da velha mídia, SUBSTIMAM o Presidente Lula, a Presidente Dilma, seus apoiadores, seus eleitores…
    Acreditam que as “mentes pensantes” são apenas as suas próprias…Tenho pena de gente assim, que argumenta desconhecendo e tentando desqualificar o interlocutor…

  9. Prezado Túlio, tive o prazer de conhecê-lo por intermédio da entrevista com o nosso Presidente e irei anexar seu blog ao demais que percorro todos os dias como leitura matinal , pois não tenho mais lido jornais e assistido TV, porque de fato está impossível. De modo que deixo o meu dinheiro guardado para outros fins e mantenho-me informada através dos blogs “sujos” e “chapa-brancas”.

    Parabenizo por sua participação na entrevista e agradeço por manter este blog!

    E a luta … continua! Forte Abraço

  10. “Nas entrevistas tradicionais, em que não há seleção ideológica, não se vê, por exemplo, o entrevistado precisar corrigir o entrevistador” – de quais entrevistas tradicionais Dora Kramer está falando? Da imprensa espanhola? Da imprensa francesa? É preciso situar isso, porque seguramente ela não está falando da imprensa brasileira. Ou vive uma realidade paralela.

    PS: eu acho tão interessante quando as pessoas olham para uma simples foto e fazem prospecção sobre sua idade… “Rapaz” foi ótimo. Que idade será que Dora Kramer daria a mim?

  11. Parábens Túlio, acompanho pelo twitter, sigo seus comentários, pois fiquei muito sastifeito com sua atuação, com matérias e suas indicações nestas eleições, pois são poucos Mineiros que comportam desta forma, a maioria até votam como deram uma vitória da Dilma redundante, pois sou do interior, pequeno empresário, Advogado não exerço atualmente a profissão, de pensamento progressista e você foi para muitas pessoas nosso líder, e também nosso representante, principalmente Minas no encontro dos blogueiros com o nosso Grande Presidente Lula. Quanto a imprensa eu endosso, grande parte como PIG-Partido da imprensa Golpista, revistasou leitor da carta capital.Abraços de mineiro uai.

  12. Caro Túlio, eu tive a honra de ter vc como professor e formador da minha base educacional no curso de Direito, o qual concluo este ano. Sei do seu profissionalismo e conhecimento profundo dos direitos e da justiça. Penso que seu currículo não diz nem 50% sobre ti como operador do Direito. Não me surpreenderia uma indicação em breve para que vc integrasse o Supremo. Competência não há dúvidas que vc tem, mas o melhor mesmo é o seu senso virtuoso de justiça e pensamentos progressistas. Me alegro demasiado com pessoas como vc. Parabéns pela brilhante carreira que te espera e muito sucesso!

  13. É lamentável! Osveiculos d comunicação deveriam pagar um pouco mais e contratar pessoas especializadas em assunto jurídico, q deixar pessoas q ñ conhecem nada de direto falarem abobrinhas. Os jornalistas devem se limitar a dizer , somente: “…crime culposo e doloso e só” .

  14. Professor Túlio

    Primeiro quero parabenizá-lo pela participação na coletiva com o presidente. Em segundo lugar, gostaria de saber do sr se há alguma movimentação no sentido de se realizar em Belo Horizonte alguma prévia ao 2º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas. Caso o Sr esteja sabendo, agradeço se me avisar no meu e-mail pois tenho interesse em participar.

    Abraços.

    Cléber Sérgio

  15. Caro Túlio Vianna
    Espero que tudo esteja bem. Gostaria de sugerir um encontro de blogueiros em Belo Horizonte. Estou tentando há muito tempo mas até agora não deu em nada. O Sindicato dos Jornalistas poderia encampar essa idéia. Participo de cinco blogs e dez sites de relacionamentos.
    Conto com seu apoio até porque o encontro com LULA foi histórico. Sua participação foi excelente.
    Abraços e felicidades.
    BETINHO DUARTE

Os comentários estão encerrados.